Economia

42% dos brasileiros estão com menos dinheiro

Fonte - Empreender em Goiás
19/10/2020 20:22
87

Os brasileiros sentiram no bolso os últimos 12 meses. No ano mais atípico dos últimos tempos, onde negócios promissores viram seus clientes sumirem, enquanto outros atingiram picos de demanda, a Hibou, empresa de pesquisa e monitoramento de mercado e consumo fez uma pesquisa para saber como anda a situação financeira das pessoas e seus comportamentos de compras. Em outubro de 2020, comparado a outubro de 2019, 42% dos entrevistados estão com menos dinheiro, 29% com a mesma quantidade, e 29% estão com mais dinheiro no bolso. A Hibou entrevistou em formato digital mais de 3.600 pessoas: 57% mulheres e 43% homens, classes sociais A, B e C, durante o mês de setembro.

Menos dinheiro pode implicar dívidas, mas o saldo é positivo: apenas 25% dos brasileiros disseram que se endividaram. 72% disseram que não fizeram dívidas, e 13% preferiram não responder. Dos 25% dos brasileiros que estão com dívidas na pandemia, 56% não procurou empréstimo, 22% buscou empréstimo em seu banco; 14% buscou com amigos e familiares; 6% em financeiras de empréstimo e 2% abrindo uma conta em outro banco. No quesito vida bancária, 85% dos brasileiros não abriram nova conta em banco durante a pandemia. 14% disseram que abriram, e 1% preferiu não responder. Dos 14% que abriram conta, os tops 5 listados foram respectivamente: Nubank, Santander, Itaú, CEF e Inter.


Diante desses números, era provável um cenário de pessimismo para 2021, mas os brasileiros estão um pouco mais otimistas. Em relação a suas vidas financeiras, 35% dos brasileiros não têm ideia do que vai acontecer, mas 31% acredita que tudo estará melhor, com mais oportunidades. 27% acha que será mais preocupante do que hoje, e 7% disse estar tudo igual ao que está atualmente. No geral, sobre o ano de 2021, 63% dos brasileiros estão esperançosos; 54% preocupados; 49% focados; 42% otimistas; 41% animados; 37% indignados; 28% medrosos; 24% indiferentes e 19% pessimistas.

Comportamento do brasileiro:

  • Material de Construção: 40% dos brasileiros gastaram mais com material de construção; 21% gastou o mesmo; 25% gastou menos por causa do isolamento, e 14% gastou menos para economizar.
  • Jogos Eletrônicos/ Online: 37% dos brasileiros gastaram a mesma coisa com jogos eletrônicos/online; 30% gastaram mais; 19% gastaram menos por causa do isolamento e 13% gastaram menos para economizar.
  • Serviços digitais e streamings: 53% dos brasileiros gastaram a mesma coisa; 27% gastaram a mais; 10% gastaram menos por causa do isolamento e 9% gastaram menos para economizar.
  • Livros, jogos e lazer dentro de Casa: 43% dos brasileiros gastaram a mesma quantia do que antes da pandemia; 27% gastaram mais; 17% a menos por causa do isolamento e 14% a menos para economizar.
  • Decoração do Lar: 27% dos brasileiros gastaram a mais; 26% gastaram a mesma coisa; 26% gastaram menos por causa do isolamento e 22% gastaram menos para economizar.
  • Móveis Cadeiras e Colchões: 30% gastaram a mesma coisa, 25% gastaram a mais; 25% gastaram menos por causa do isolamento e 20% gastaram a menos para economizar.
  • Produtos Pet: 67% dos brasileiros gastaram a mesma coisa; 24% gastaram a mais; 4% gastou menos por causa do isolamento e 4% gastou menos para economizar.
  • Eletrônicos: 33% gastaram a mesma coisa; 24% gastaram a mais, 23% gastaram menos por causa do isolamento e 20% gastou menos para economizar.
  • Utensílios de Cozinha: 39% dos brasileiros gastaram a mesma coisa; 24% gastaram a mais; 21% gastou menos por causa do isolamento e 16% gastou menos para economizar.
  • Aparelho Celular: 55% dos brasileiros gastaram a mesma coisa; 22% gastou a mais; 14% gastou menos por causa do isolamento e 9% gastou menos para economizar.
  • Alimentação fora de Casa: 55% dos brasileiros gastaram a menos por causa do isolamento; 17% gastaram a mais; 16% gastaram o mesmo e 12% gastaram a menos para economizar.
  • Brinquedos: 36% dos brasileiros gastaram a menos por causa do isolamento; 29% gastaram o mesmo; 18% gastaram a menos para economizar e 16% gastaram a mais
  • Roupas e Acessórios: 49% dos brasileiros gastaram a menos por causa do isolamento; 21% gastou o mesmo; 20% gastou a menos para economizar e 11% gastou a mais.
  • Automóvel: 51% dos brasileiros gastaram a menos por causa do isolamento; 31% gastou o mesmo; 9% gastou a mais e 9% gastou a menos para economizar.
  • Gasolina: 58% dos brasileiros gastaram a menos por causa do isolamento; 25% gastaram o mesmo; 9% gastaram a mais e 8% gastaram a menos para economizar
  • Restaurantes e Bares: 68% gastaram a menos por causa do isolamento; 11% gastaram a menos para economizar; 11% gastou o mesmo e 9% gastou a mais.
  • Plano de Saúde: 78% disseram que gastaram o mesmo; 11% gastou a menos por causa do isolamento; 7% gastaram a mais e 4% a menos para economizar.
  • Joias e Relógios: 49% gastaram a menos por causa do isolamento; 25% gastaram a menos para economizar; 20% gastaram o mesmo e 6% gastaram a mais.
  • Transporte público: 71% gastaram a menos por causa do isolamento; 18% gastaram o mesmo; 5% gastaram a menos para economizar e 6% gastaram a mais.
  • Academia: 66% gastaram a menos por causa do isolamento; 22% gastaram a mesma coisa; 7% gastaram a menos para economizar e 4% gastaram a mais.
  • Viagens: 83% gastaram a menos por causa do isolamento; 8% gastaram a menos para economizar; 6% gastaram o mesmo e 2% gastaram a mais.
  • Cinema, Teatro e Shows: 90% dos brasileiros gastaram menos por causa do isolamento; 6% gastaram a menos para economizar; 3% gastaram o mesmo e 1% apenas gastaram a mais.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar