Empreendedorismo

Reabertura de lojas físicas após pandemia afetou crescimento do digital, diz B2W

Fonte - Valor Investe
30/10/2020 15:38
198

Após resultado com piora na margem bruta, ação liderava perdas no Ibovespa

O comando da B2W (Submarino, Americanas.com) disse hoje que a reabertura das lojas físicas no país, após o início da pandemia, afetou as vendas da empresa, levando a uma desaceleração das taxas, apesar de isso ter ocorrido abaixo do ritmo verificado no mercado. Após resultado com piora na margem bruta, mas melhora no resultado líquido, a ação da empresa na manhã de hoje registrava a maior queda do Ibovespa.

“O mercado vinha crescendo 70% e após a abertura recuou para 53%, e nós vínhamos em 72% e fomos para 56%”, disse o diretor de relações com investidores, Raoni Lapagess.

Essa taxa de 56% é o chamado GMV de julho a setembro, que trata das vendas de comerciantes hospedados no site, e das vendas da empresa.

Em teleconferência de analistas neste início de tarde, a empresa foi questionada por analista sobre a possibilidade de os números do terceiro trimestre da companhia, em termos de GMV, ficarem abaixo do de concorrentes como Magazine Luiza e Via Varejo.

A empresa disse que mantinha crescimento acima do mercado e estava ganhando participação no bolo total. Essa questão foi citada por analistas em relatórios hoje.

“No acumulado do ano até setembro, o GMV da empresa atingiu 53%, e isso é mais que o dobro do que falávamos lá atrás que buscávamos, os 26%”, disse o diretor.

A B2W encerrou o terceiro trimestre com prejuízo (atribuído aos acionistas controladores) de R$ 43,8 milhões, o que representa uma queda de 57,3% frente ao registrado no mesmo período do ano passado.

 

Concorrência não preocupa

 

Na avaliação da direção da B2W, o lançamento em novembro do marketplace do Grupo Pão de Açúcar não deve aumentar a competição no segmento de forma relevante, disse o grupo em teleconferência com analistas nesta tarde. “Uma parcela muito pequena na venda on-line refere-se à alimentos, ao contrário de eletroeletrônicos, que responde por 20% da venda no ‘marketplace’. Então é uma área ainda dando os seus primeiros passos”, disse Raoni Lapagesse, diretor de relações com investidores da empresa.

O GPA vai vender também itens de cama, mesa e banho, brinquedos, produtos para “pet”, para automóveis, entre outros — áreas já de atuação da B2W — e começa em novembro com cerca de 100 vendedores. A B2W tem 80 mil lojistas em sua base.

A empresa informou que abriu três centros de distribuição em outubro, sendo dois no Nordeste, o que deve reduzir o tempo de entrega na região.

E vai abrir novo centro no DF até fim do ano — a empresa terá 21 centros até dezembro.

O diretor disse que a B2W fechará ano com posição líquida de caixa de R$ 5 bilhões — houve um aumento de caixa em setembro após a oferta de ações de R$ 4 bilhões.

A B2W encerrou o terceiro trimestre com prejuízo (atribuído aos acionistas controladores) de R$ 43,8 milhões, o que representa uma queda de 57,3% frente ao registrado no mesmo período do ano passado.

 

Foto: Fabio Motta/ Agência O Globo

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar