Economia

Em 3 dias de funcionamento do Pix, foram feitas 5,2 milhões de operações, diz BC

Fonte - Valor Investe
19/11/2020 17:42
55

Segundo o Banco Central, volume transacionado atingiu R$ 4,6 bilhões

Em funcionamento desde segunda-feira, o Pix somou 5,2 milhões de operações nos seus três primeiros dias de operação, atingindo R$ 4,6 bilhões. Já o prazo médio para que as operações sejam liquidadas está em um segundo. As afirmações foram feitas nesta quinta-feira pelo diretor de organização do sistema financeiro e resolução do Banco Central (BC), João Manoel Pinho de Mello, disse em live promovida pelo portal UOL.

Na live, o diretor também afirmou que a partir de janeiro empregadores poderão fazer depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por meio do Pix.

Ele destacou que o sistema de pagamentos instantâneos pode impulsionar o nanocrédito - empréstimos de baixíssimo valor. "É o crédito para aquele pequeno empreendedor, cujos negócios são de fim de semana, por exemplo", disse.

Segundo Pinho de Mello, uma tarifa que custe sete ou oito centavos já invabiliza esse tipo de empréstimo. Com o Pix, por causa do baixo custo do sistema, a operação se torna economicamente viável, de acordo com o diretor.

Já o Pix Garantido, umas das funcionalidades que ainda entrarão em vigor, funcionará como uma espécie de compra parcelada sem juros. "Vou agendar um Pix para daqui a um mês e ele está garantido. Essa garantia evidentemente virá embutida como um produto de crédito. Haverá um banco, uma fintech, uma cooperativa por trás garantindo isso", disse.

Por fim, o diretor reforçou que o BC considera o novo sistema bastante seguro. Ele destacou, por exemplo, que no caso de um assalto o dinheiro transferido via Pix será rastreável, ao contrário do que acontece em um roubo em um caixa eletrônico com dinheiro vivo.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar