Economia

Taxa de juros nas operações de crédito tem 10ª queda seguida

Fonte - G1
11/10/17 16:09
184

Taxa de juros média para pessoa física é a menor desde novembro de 2015; no cartão de crédito, é a menor taxa desde junho de 2015

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a cair em setembro, apresentando a 10ª redução consecutiva.

Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), o resultado pode ser atribuído à redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central, que caiu para 8,25% ao ano em setembro, e expectativa de novas reduções ante a queda da inflação.

Cinco das seis linhas de crédito pesquisadas reduziram as taxas de juros no mês (juros do comércio, cartão de crédito, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal financeiras). Somente o cheque especial elevou suas taxas de juros no mês - veja mais detalhes abaixo.

Pessoa física

A taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 0,08 ponto percentual ao mês e de 2,12 pontos percentuais no ano, passando de 7,54% em agosto para 7,46% em setembro (queda de 1,06%), ou 139,24% ao ano em agosto para 137,12% ao ano em setembro (queda de 1,52%). A taxa de juros de setembro para pessoa física é a menor desde novembro de 2015 (7,43% ao mês – 136,32% ao ano).

Cartão de crédito

Nas operações com cartão de crédito, a taxa caiu 3,52%, passando de 13,36% ao mês (350,32% ao ano) em agosto para 12,89% ao mês (328,42% ao ano) em setembro. É a menor taxa desde junho de 2015 (12,54% ao mês – 312,75% ao ano).

Juros do comércio

Os juros do comércio tiveram redução de 0,36%, passando de 5,63% ao mês (92,95% ao ano) em agosto para 5,61% ao mês (92,51% ao ano) em setembro. É a menor taxa é a menor desde janeiro de 2016 (5,60% ao mês e 92,29% ao ano).

Crédito direto ao consumidor – bancos e financiamento de automóveis

Houve uma redução de 1,86%, passando a taxa de 2,11% ao mês (28,48% ao ano) em agosto para 2,09% ao mês (28,17% ao ano) em setembro. É a menor taxa desde maio de 2015 (2,08% ao mês e 28,02% ao ano).

Empréstimo pessoal - bancos

Houve redução de 1,55%, passando a taxa de juros de 4,30% ao mês (65,73% ao ano) em agosto para 4,22% ao mês (64,22% ao ano) em setembro. É a menor taxa para o mês desde setembro de 2015 (4,20% ao mês e 63,84% ao ano).

Empréstimo pessoal - financeiras

Houve uma redução de 1,55%, passando a taxa de juros de 7,72% ao mês (144,09% ao ano) em agosto para 7,60% ao mês (140,85% ao ano) em setembro. É a menor taxa desde abril de 2015 (7,54% ao mês e 139,24% ao ano).

Cheque especial

Houve elevação de 1,57%, passando de 12,14% ao mês (295,48% ao ano) em agosto para 12,33% ao mês (303,60% ao ano) em setembro. É a maior taxa desde março de 2017 (12,38% ao mês e 305,76% ao ano).

Pessoa jurídica

Das três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês.

A taxa de juros média geral apresentou redução de 0,05 ponto percentual no mês (0,96 ponto percentual no ano), passando de 4,41% ao mês (67,84% ao ano) em agosto para 4,36% ao mês (66,88% ao ano) em setembro - menor taxa de juros desde janeiro de 2016.

Perspectivas

De acordo com a Anefac, a partir de outubro de 2016, o Banco Central começou a flexibilizar a política monetária com a redução da taxa básica de juros (Selic). "Tendo em vista a melhora das expectativas quanto à redução da inflação bem como na melhora fiscal, deveremos ter novas reduções da taxa básica de juros, o que reduz o custo de captação dos bancos, possibilitando novas reduções das taxas de juros nas operações de crédito", informou.

Segundo a entidade, no entanto, com o cenário econômico atual que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência por conta da recessão econômica e do desemprego elevado, aumenta o risco de novas elevações das taxas de juros aos consumidores.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar