Empreendedorismo

“Empresas podem desaparecer se não souberem como inovar”

Fonte - Pequenas Empresas e Grandes Negócios
11/04/18 15:21
109

Roni Bueno, ex-executivo da Netshoes por cinco anos conta qual é o caminho para o sucesso de uma empresa

As empresas precisam sempre encontrar algo novo para atingir o sucesso. É o que acredita Roni Bueno, fundador da aceleradora de startups Organica. Durante a Feira do Empreendedor SP 2018, o empresário deu uma palestra para ensinar o que uma empresa deve fazer para sobreviver.

De acordo com Bueno, o segredo para a Netshoes continuar relevante é a inovação contínua. O empresário explicou, em sua palestra, os três passos para uma empresa conseguir isso: propósito, cultura e metodologia.

Propósito

“Sem propósito não tem negócio”, afirma Bueno. Ele explica que um empreendimento nasce por algum dos dois motivos: tirar a dor ou gerar prazer. A dor não é algo físico, necessariamente. Pode ser apenas o incômodo de ter que sair de casa para ter acesso a um produto ou serviço. “Agora, o público tem o poder de escolher quando e onde ter um determinado serviço pelo smartphone. Isso empodera as pessoas que podem fazer qualquer outra coisa com o tempo”.

Para definir qual é o propósito, o empreendedor deve se perguntar para que ele quer acordar todos os dias e qual será o seu legado. Além disso, deve analisar qual é o potencial  de dar certo. Quantas pessoas utilizariam esse serviço? Qual é a frequência que este serviço seria consumido?

Depois de definido, é preciso garantir que todos os funcionários saibam qual é o propósito da empresa e trabalhem pensando nele.

Cultura

Bueno explica que cultura é conjunto de mindsets do empreendedor, que deve mudar algumas coisas na forma de pensar para ter sucesso. Um dos passos é acreditar que o negócio é possível. “Quando você tiver uma boa ideia, não conte para as pessoas próximas como amigos ou familiares”, afirma o empresário. “Eles vão ser contras já que eles querem te proteger de algo dar errado”.

Também é importante “viver no desconforto” e aceitar que os negócios estão mudando muito rápido. “As pessoas nos treinaram para ser bem sucedido na velha economia, mas o jogo mudou. A fórmula de fazer um bom colégio, uma boa universidade e conseguir um bom emprego não existe mais”

Para se dar bem neste novo modelo, os empreendedores precisam testar coisas novas e aceitar que erros acontecerão.

O ambiente de trabalho também deve ser o melhor possível para estimular bons pensamentos e garantir que todos trabalhem com o maior rendimento. Por causa disso, Bueno conta que a capacidade técnica não é o mais importante na hora de contratar um funcionário. As startups já perceberam isso e estão fazendo processos seletivos rigorosos para conhecer a pessoa antes de contratá-la, com dinâmicas em grupo e testes.

Metodologia

O ponto chave da metodologia é ter um líder inconformado. “Não precisa ser um chefe. Pode ser qualquer um que tenha atitude de líder dentro da empresa, que busque o máximo da equipe”.  Isso significa se arriscar mais do que ir sempre pelo caminho seguro.

Também é necessário ter atenção ao trabalho passado as funcionários, de forma que uma pessoa que tenha habilidade baixa não fique encarregada de um trabalho muito desafiador. O contrário também é ruim, já que um funcionário fazendo algo que ele considera simples vai diminuir o seu rendimento. 

Para Bueno, um caminho para o sucesso de um negócio é ouvir o que todos da empresa têm a dizer. “Uma forma é realizando dinâmicas em que todos têm a mesma voz e o mesmo poder. Muitos desafios são resolvidos em exercícios multidisciplinares em que todos falam”.

 

Foto: Reprodução/Agência Sebrae de Notícias

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar