Economia

Indústria goiana é a sétima que mais gera empregos

Fonte - Empreender em Goiás
21/06/19 14:02
87

Goiás tem se destacado na geração de empregos formais (carteira assinada) nas últimas décadas, estando entre os 7 Estados que mais criam novos postos de trabalho no País. Entre 1999 e 2017, foram criados 989.460 novos empregos (saldo positivo entre admissões e demissões) em Goiás.

O saldo positivo é, inclusive, mesmo no período em que a economia brasileira sofreu recentemente uma de suas maiores recessões. Entre 2014 e 2017, foram criados 138,8 mil novos empregos em Goiás, enquanto aumentou o desemprego no Brasil.

São algumas das principais constatações de estudo econômico realizado por economistas da Faculdades Alfa e divulgados pela Adial Goiás.

Nos últimos 12 meses foram admitidos 591,8 mil trabalhadores e demitidos 571,9 mil em Goiás, com saldo positivo de 19,8 mil novos empregos no mercado de trabalho formal goiano, crescimento de 1,88% em relação aos 12 meses anteriores, acima da média nacional (1,24%). É o sétimo Estado brasileiro a gerar maior saldo positivo (números absolutos) em geração de empregos do País. A taxa de desemprego em Goiás era em 2017 de 9,2%, inferior à média registrada na Região Centro-Oeste (9,7%) e 3.2 pontos percentuais abaixo da média nacional (12,4%).

No primeiro trimestre deste ano Goiás teve saldo positivo de 14.266 empregos novos (entre admitidos e demitidos), aumento de 1,18% em relação ao estoque total no encerramento de 2018: 1,213 milhão de postos de trabalho com carteira assinada. É o quinto Estado com melhor saldo positivo neste ano no País. A indústria da transformação em Goiás emprega 234.676 trabalhadores com carteira assinada, sendo o sétimo Estado brasileiro que mais gera postos de trabalho na indústria brasileira.

Estados onde há mais trabalhadores empregados na indústria:

1. São Paulo: 2.366.067
2. Minas Gerais: 754.350
3. Santa Catarina: 670.147
4. Rio Grande do Sul: 659.472
5. Paraná: 639.322
6. Rio de Janeiro: 362.151
7. Goiás: 234.676
8. Ceará: 233.547
9. Bahia: 217.511
10. Pernambuco: 188.756

A indústria da transformação é a terceira atividade econômica que mais gera empregos formais (celetistas) em Goiás. Se considerarmos o setor industrial ampliado, que inclui a construção civil, o setor é o segundo maior empregador no Estado.

Confira os setores que mais empregam no mercado formal em Goiás:
1. Serviços: 484.333
2. Comércio: 286.582
3. Indústria: 234.676
4. Agropecuária: 100.963
5. Construção civil: 62.752

Ao considerar toda a cadeia industrial de Goiás, o que inclui os segmentos de mineração e da construção civil, o número de empregos gerados com carteira assinada dobrou entre 2001 e 2017 no Estado: de 146.542 para 293.416 trabalhadores (aumento de 100%).  Os segmentos que mais empregam no setor industrial goiano são: indústria de alimentação e bebidas (93.922 trabalhadores), construção civil (56.955), farmoquímica (49.500) e têxtil/vestuário (25.237). Somente na indústria da transformação o número de empregos cresceu 120% entre 2001 e 2017 no Estado, com destaque para os setores mecânico (405%), farmoquímoco (294%) e elétrico (233%).

O único setor que sofreu retração no quadro de trabalhadores entre 2001 e 2017 é o da indústria de calçados, de 1.036 para 967 empregados, embora o número de empresas cresceu 22% neste período, para 184 estabelecimentos.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar