Estilo de Vida

Como se manter otimista quando o mundo está caindo

Fonte - Época Negócios
14/03/17 09:52
455

A regra básica é não tentar controlar uma situação que foge da sua alçada e estimular a colaboração dentro da empresa

Na linguagem organizacional, poderíamos dizer que 2017 está sendo um “ano desafiador”. Em português claro (e provavelmente inglês, espanhol, francês, italiano, mandarim...), não está fácil encarar o ano.

Reforma trabalhista e da Previdência no Brasil, mudanças na política e na economia nos Estados Unidos, disputas políticas na Europa, crises globais, há muito com que se preocupar. Como se manter positivo diante desse cenário?

Em uma reportagem na Forbes, a colunista Kristi Hedges vai buscar maneiras de lutar contra a paralisia que acompanha o medo de dar o próximo passo. Uma empresa, garante, não tem como inovar quando seus funcionários estão angustiados, ansiosos ou se sentem pessimistas. Portanto, navegar é preciso.

Aqui ela discute algumas técnicas de proatividade que podem nos ajudar a ir para frente, mesmo quando estamos inseguros em relação ao futuro. É possível dar a volta e continuar engajado no presente, no que acontece aqui e agora.

Controle os pensamentos irracionais

O ser humano possui um sistema límbico, que é a unidade responsável pelas emoções e comportamentos sociais. Ele também é responsável pelo medo que sentimos em momentos de incerteza. Segundo Travis Bradberry, co-autor de “Inteligência Emocional 2.0”, o medo inibe nossa capacidade de tomar boas decisões.

A melhor maneira de combater os pensamentos irracionais é se manter consciente do que está acontecendo. “As pessoas que lidam bem com a incerteza têm consciência desse medo, sabem que é irracional e do que se trata logo nos primeiros sinais”, diz Bradberry. Com isso, elas são capazes de lidar melhor com a situação, antes que tudo fuja a seu controle. “Uma vez consciente do medo, é possível classificar todos os pensamentos irracionais – separando-os do que é real – e, dessa forma, o medo diminui. Isso permite focar melhor e mais racionalmente na informação disponível para seguir em frente”.

Surfe junto com a correnteza

Lutar contra a correnteza é perda de tempo, especialmente quando a decisão não está nas suas mãos. Tentar criar um “controle imaginário” para sofrer menos, idem. Mesmo que vá contra seus instintos, tente navegar a corrente, melhor ainda, surfar a onda de incerteza. Quando sentir que está difícil sair do lugar, pare e calcule se os seus esforços vão mesmo render frutos. Se não for o caso, deixe o projeto de lado e siga outro caminho.

Peter Economy, autor especializado em gerenciamento e liderança, sugere que as pessoas se concentrem em “melhorar a comunicação através de organização, criando hierarquias fluidas, sendo absolutamente transparentes e melhorando em todas as áreas possíveis”. “Invista mais no conhecimento dos trabalhadores e os encoraje a serem mais empreendedores”, diz Economy.

A capacidade de se adaptar deve ser essencial em todos os níveis da empresa. Crie um valor cultural em torno dela e recompense o comportamento de quem dá apoio aos outros.

Concentre-se no que é importante

Escolha suas batalhas de maneira estratégica. Isso tornará mais fácil se concentrar na sua missão principal. Para ter certeza que está perseguindo o objetivo máximo, é só se perguntar: “Se você tivesse que escolher agora as prioridades que vão monopolizar seu tempo e sua energia, qual seria a primeira coisa? E a segunda?”

Eric Holtzclaw, colunista da Inc., diz que esse é o momento de olhar para a sua única missão: “O objetivo da sua organização – a razão pela qual existe e o que pode trazer ao mundo – deveria servir como o teste final para atravessar o período de incerteza”. Manter-se verdadeiro à missão da companhia ajuda a dar prioridade às tarefas diárias, mesmo quando o caos impera ao seu redor. “Você precisa ter certeza de que sua empresa sabe qual é a missão dela”, diz Holtzclaw. “Relembre esses pontos junto à sua equipe e siga em frente”.

Seja colaborativo

Esta não é a hora de tentar fazer tudo sozinho. A especialista em carreira Patti Johnson, que escreve para a Harvard Business Review, diz que os líderes de verdade sempre levam em conta múltiplas perspectivas quando estão em território desconhecido. “Eles encorajam a colaboração, sugestão e novas ideias”, diz.

Segundo Patti, o segredo é ser inclusivo e depender menos da hierarquia e mais da experiência relevante. Acima de tudo, é preciso evitar a armadilha do “Eu tenho todas as respostas”. Ninguém tem. “É importante saber quando sua experiência acumulada ajuda e quando está criando um ponto cego no seu projeto”, diz.

Quando estamos estressados, a tendência é confiar mais na nossa experiência, no que deu certo ou errado, dando menos peso a sugestões de fora. Lute contra esse impulso. Você vai precisar de toda a capacidade de trabalho de sua equipe – bem como o impacto exponencial de múltiplas ideias – para navegar em tempos incertos.

Avance aos poucos

A incerteza pode nos levar a tomar decisões de última hora só para aliviar a ansiedade. Resista. Arquitete um plano que tenha várias fases – ou passos – que estão a seu alcance e que, no longo prazo, farão com que atinja seu objetivo final. Essa abordagem do “um passo de cada vez” pode evitar riscos na hora de tomar uma grande decisão. “Crie uma série de planos de curto alcance que podem evoluir à medida que a situação ficar mais clara... Pergunte com frequência aos seus colaboradores: O que aprendemos que pode mudar nossos planos nos próximos três meses?”.

Por fim, vale relembrar que poucas pessoas lidam bem com mudanças. A primeira reação vem carregada de emoção, depois passa por um filtro e só então aparece em contexto racional. Ao abrir novas portas, é possível perceber qual é o próximo passo e o que fazer para sair do lugar.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar