Institucional

Movimento pró-desenvolvimento chega a um dos maiores polos industriais de Goiás

Fonte - Blog - Adial
11/11/19 16:42
114

Mais de 30 entidades do setor produtivo e dos trabalhadores realizarão nesta segunda-feira, às 17 horas, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), uma edição extra do seminário do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos.

Atende, desta forma, principalmente o pedido das principais lideranças empresariais e dos trabalhadores do maior polo industrial de Goiás. Desde setembro o Movimento já realizou cinco seminários regionais (Rio Verde, Anápolis, Goianésia, Itumbiara e Catalão) que reuniram, juntos, mais de 1,4 mil empresários, trabalhadores, reitores, diretores e estudantes de universidades e faculdades. O encerramento será em Goiânia, num grande evento, em 2 de dezembro próximo.

Para o seminário em Aparecida de Goiânia estão confirmadas algumas das principais lideranças empresariais, dos trabalhadores e políticas do Estado. Serão quatro palestras rápidas que abordarão temas como cenário econômico do Estado, parcerias entre setor produtivo e meio acadêmico, empregabilidade do trabalhador na indústria goiana e a importância das políticas de incentivo à industrialização e geração de empregos para Goiás, tendo como exemplo o forte crescimento do parque industrial de Aparecida. Sobre este último tema o palestrante será o ex-governador e ex-prefeito do município, Maguito Vilela. O prefeito Gustavo Mendanha declarou apoio ao Movimento e confirmou presença no seminário em Aparecida.

O Movimento reuniu de forma inédita em Goiás mais de 30 entidades dos setores empresarial, de trabalhadores, cultural, universidades e segmentos da sociedade civil para formular propostas para o crescimento econômico e social do Estado. Os principais debates são em torno de propostas para atrair mais investimentos para Goiás, como manter os empregos da indústria, as dificuldades estruturais e as oportunidades proporcionadas pela academia e as empresas instaladas, além do papel da qualificação e dos incentivos fiscais para fomentar o crescimento econômico e a geração de empregos de qualidade.

A proposta do Movimento é abordar temas como inovação e tecnologia, meio ambiente, desburocratização, infraestrutura, crédito, incentivos fiscais, proteção social, mercado de trabalho e qualificação profissional, entre outros, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios e a competitividade do Estado. “Esse movimento é importante para que nós possamos avançar com propostas para ajudar Goiás a aproveitar as oportunidades e fazer nossa economia crescer. Surgiu com a ideia de fazermos, junto com os trabalhadores, reuniões para que a gente pudesse ter melhores ideias, projetos, e levar ao governo para, em seguida, formular um plano de desenvolvimento para o Estado”, afirma Otávio Lage Filho, presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial).

O Movimento começou a ser formatado em maio, quando a Adial Goiás contratou pesquisas quantitativa e qualitativa para verificar os anseios dos goianos quanto à economia do Estado e a visão com relação aos incentivos fiscais. As pesquisas, realizadas nos municípios mais industrializados do Estado, captaram um apoio de mais de 90% da população à adoção de políticas públicas de incentivos que garantam o crescimento econômico, por meio da industrialização, incremento do comércio e do setor de serviços. A instalação de indústrias, segundo a pesquisa, é tida pela população como um fator primordial para a melhoria da qualidade de vida nos municípios. O levantamento do Instituto Fortiori apontou também uma preocupação muito grande dos goianos com a estagnação econômica e o aumento do desemprego.

“Temos uma grande oportunidade de somar forças para mostrar, inclusive, o potencial do Estado de Goiás para o restante do País, a qualificação do nosso pessoal e de participar da discussão de políticas governamentais que têm este intento”, diz Sandro Jadir, vice-presidente nacional da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB). “Temos de achar soluções para retomar o crescimento de Goiás, não podemos nos conformar com um cenário ruim e nem achar que o aumento de impostos em cima do setor produtivo é a solução para os problemas do Estado”, afirma José Maria, presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais na Agricultura (Fetaer-GO).

ENTIDADES QUE INTEGRAM O MOVIMENTO EM DEFESA DO DESENVOLVIMENTO E DOS EMPREGOS:

  1. Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg);
  2. Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial Goiás);
  3. Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio);
  4. Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg);
  5. Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg);
  6. Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial);
  7. Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg);
  8. Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB-GO);
  9. Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag);
  10. Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia);
  11. Associação Comercial e Industrial de Catalão (ACIC);
  12. Federação dos Trabalhadores Rurais Empregados Assalariados de Goiás (Fetaer-GO);
  13. Federação dos Trabalhadores das Indústrias nos Estados de Goiás, Tocantins e DF (Ftieg);
  14. Federação dos Trabalhadores da Indústria da Alimentação de Goiás (Ftiag);
  15. Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB);
  16. Força Sindical Goiás; Sindicato dos Policiais Federais em Goiás (Sinpef – GO);
  17. Federação das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos Municipais do Estado de Goiás (FESSPUMG);
  18. Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo do Estado de Goiás (Sindipetros);
  19. Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB);
  20. Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB);
  21. Fórum dos Trabalhadores de Goiás; Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL);
  22. Federação dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral de Goiás, Bahia e Tocantins (Fetramag);
  23. Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL);
  24. Confederação Nacional dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral e Logística (Conamm);
  25. Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis;
  26. Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão;
  27. Universidade Federal de Goiás (UFG);
  28. Instituto Federal de Goiás (IFG);
  29. Instituto Federal Goiano (IFGoiano);
  30. Universidade Evangélica (UniEvangélica);
  31. CIA de Dança Quasar.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar