Mercado

Sudoeste de Goiânia se desenvolve sem perder ares de uma boa vizinhança

Fonte - Assessoria de Comunicação
17/05/17 16:40
227

A fidelidade à localidade é uma característica dos moradores da região que não querem abrir mão da boa vizinhança, do comércio forte e do acesso fácil, mas também querem segurança e comodidade

Apesar de ser uma grande metrópole, Goiânia guarda em algumas de suas regiões boas características interioranas, como a possibilidade de uma amistosa prosa na praça, uma vizinhança mais calorosa e a existência de áreas verdes onde se pode fazer uma saudável caminhada pela manhã.

 

Um bom exemplo de uma região que chama atenção por esses aspectos bucólicos é o sudoeste da capital, uma das mais tradicionais e ainda pouco adensada em Goiânia.

Mas essas “ilhas de tranquilidade” na cidade, nos últimos anos, estão ameaçadas por um problema típico de grandes centros urbanos, a insegurança. Especialistas no mercado imobiliário afirmam que este é o principal motivo pelo qual as famílias têm procurado empreendimentos mais modernos e seguros, mas que tragam ao mesmo tempo elementos que ressaltam esse clima de uma boa e tranquila vizinhança. Um exemplo é o Praça Sudoeste, empreendimento da FR Incorporadora localizado na região de mesmo nome, no encontro das Ruas E1, E2 e Avenida A.

Presente ao lançamento do residencial, realizado no último final de semana, a advogada Tatiane Rodrigues de Paula, 29 anos, e o marido, o mecânico Roberto de Lima Silva (33) estavam à procura de um imóvel que atendesse o quesito segurança. "Moramos na região, gostamos da localização, mas queremos uma moradia mais tranquila, com opções de lazer diversificadas, por isso viemos conferir o projeto", afirma Tatiane.

De acordo com o incorporador Pedro Borela, Tatiana e o marido são um bom exemplo do perfil de público da região sudoeste, que tem uma população fiel à localidade que habita. "Quem mora aqui há anos não abre mão da região, dos comércios tradicionais, das várias vias de acesso e da proximidade com importantes centros urbanos. Sendo assim é uma região com grande potencial de valorização e que deve atrair empreendimentos de alta qualidade para seus habitantes", destaca o empresário.

O casal formado pelo advogado Cláudio Cezar de Sá Júnior, 30 anos, e pela universitária Fernanda Raphaela Leão do Nascimento, 22, é outro exemplo de que a população daquela região é fiel a sua localidade. “Comprei um imóvel aqui perto, mas vou vendê-lo para quitar o Praça Sudoeste, que fica mais próximo de onde eu quero ficar, tem o acabamento tão bom quanto e ainda tem condições mais fáceis de pagamento”, afirma Cláudio, que mora na região desde que nasceu.

A área de lazer de de 3,2 mil m², com uma praça privativa de 1.200 m², chamou a atenção de Fernanda . “Nós pretendemos ter um filho em breve e eu tenho um irmão pequeno. As opções de lazer, como piscina, brinquedoteca, quadra e a praça são ótimas”, diz.

Bairrismo

A técnica em radiologia Bruna Regina da Purificação, 25 anos, também não deixou a oportunidade passar. Moradora da região também desde que nasceu, ela gosta da comodidade, de conhecer a vizinhança e das facilidades de estar perto de tudo. “Olhei imóveis em outros bairros, mas não quero sair daqui. Guardei minhas economias para o momento mais oportuno, que chegou agora”.

Ela, que adquiriu um apartamento de dois quartos no Praça Sudoeste, afirma que o que mais chamou sua atenção, depois da localização, foram as condições de pagamento. “É um produto com bom acabamento, projeto bacana e condições facilitadas de financiamento. Comprei, inicialmente para investir, mas não descarto a possibilidade de viver aqui”, avalia. Outros pontos ressaltados por ela foram segurança e a área de lazer. “Antigamente, para morar nessa região, tinha que ser em casa. Quase não há apartamentos, mais seguros, por aqui. Agora temos mais uma opção de moradia que ainda tem a comodidade de ter uma ampla área de lazer”, destaca.

Região sudoeste

Para o especialista em mercado imobiliário Ricardo Teixeira, o sudoeste goianiense é um novo ponto de desenvolvimento e de valorização imobiliárias. “Ao lado do Setor Bueno, que está praticamente sem áreas para construção, o Sudoeste tem chamado atenção do mercado. Pois, além da boa localização e comércio forte, já oferece produtos com bons projetos e acabamentos por preços mais baixos que nos centros mais desenvolvidos. Isso irá trazer uma transformação para esta região, em termos de moradia e de comércios, que irão surgir para atender às demandas dessa população adensada”, frisa o especialista.

O lançamento, para ele, também é um sinal da retomada do mercado frente o momento de economia adversa. “A verticalização estimula o desenvolvimento, uma vez que traz muita gente para uma determinada região. Além de economizar na infraestrutura da cidade, faz com que surjam novos e melhores equipamentos públicos como praças e parques para abrigar esse público. Sudoeste é uma região tradicional com altíssimo potencial . Esse é o estímulo de crescimento que essa localidade precisava”.

Uma vantagem de adquirir imóveis nesse contexto, segundo Ricardo, é o investimento-benefício. “A FR Incorporadora trouxe para o Sudoeste um projeto que poderia estar em qualquer centro urbano desenvolvido. Tem acabamento de alto padrão, é o primeiro a incluir praça privativa para produto voltado à classe média e ainda tem metro quadrado mais barato, com taxa de juros bem abaixo da praticada pelo mercado: a partir de 7,16%. Então, sem dúvidas esse é um vetor do reaquecimento do mercado”, diz o especialista.

 

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar