Mercado

Lojistas reclamam de concorrência desleal na Rua 44

Fonte - G1 Globo
29/05/17 14:25
156

Comerciantes dizem ainda que não há fiscalização contra atuação irregular no local; GCM diz que planejamento já foi feito e deve ser colocado em prática em breve

Lojistas da Rua 44, um dos maiores polos de confecção de Goiânia, reclamam que a atuação dos ambulantes no local provoca uma concorrência desleal na busca por clientes. Eles afirmam que pagam impostos e têm custos para manter seus estabelecimentos abertos e perdem mercado para os profissionais liberais, que ocupam várias calçadas da região.

Os comerciantes dizem ainda que não há fiscalização para coibir irregularidades.

O empresário Lauro Naves diz que as perdas foram significativas depois que os ambulantes começaram a atuar de forma mais presente. Ele diz que nesta semana, a associação que representa os lojistas pediu mais empenho no trabalho da prefeitura.

“As venda caíram entre 30% e 40% com a intensificação do ambulante. Precisa ser corrigido porque o lojista tem custo, gera emprego e renda para o município", reclama.

Para o comerciante Renato Barbosa Teles, não há como competir com os ambulantes. "As pessoas que vem para comprar da gente, compram deles. Eles não tem gasto e o que fazem é desumano”, lamenta.

Por outro lado, quem trabalha na rua acusa os próprios lojistas de também expor seus produtos nas calçadas. “Conheço muito lojista que vem vender aqui fora. Não é desleal”, diz a ambulante Janaína Vaz.

Em relação a essa denúncia, a Associação Empresarial da 44 informou que uma minoria de lojistas vindos de outras áreas comerciais da cidade é que estão indo vender na calçada e que os lojistas atuam dentro da legalidade.

Fiscalização

Os fiscais da prefeitura dizem que não realizam o trabalho sem a ajuda da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Nesse sentido, a corporação informou que se reuniu com a diretoria da Secretaria Municipal de Planejamento (Seplanh) para definir horários de atuação dos guardas em conjunto com fiscais e que as operações devem começar em breve.

Já a Seplanh informou que as equipes de auditores fiscais do trabalho estão atuando normamente na região. O órgão reconhece algumas dificuldades nas últimas semanas por conta de uma reestruturação na GCM, mas diz que vai continuar apreendendo e multando os comerciantes irregulares.

(Reprodução/TV Anhaguera)

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar