Carreira

2 formas (muito) perigosas de lidar com conflitos no trabalho

Fonte - Exame
05/06/17 15:31
310

Presidente do conselho do Grupo DMRH mostra como não transformar um conflito de trabalho em briga. Confira

Em todos esses anos de carreira, já ouvi um sem número de pessoas falarem que “não gostam de conflito”. Confesso que sempre acho essa fala estranha e pouco natural. Por que será que alguém pode pensar que a falta de conflito é positiva? Talvez a resposta a essa pergunta passe pela insistência das pessoas em achar que conflito é sinônimo de briga.

O conflito nada mais é do que a divergência de ideias e opiniões, ou seja, não tem relação com as pessoas, apenas com as ideias. Ele pode acontecer quando você pensa ou quer algo diferente do outro ou ainda quando você pensa ou quer a mesma coisa que o outro, porém, a comunicação não é clara e o entendimento fica prejudicado.

A grande realidade é que os conflitos nos ajudam a ir além, a olhar as coisas a partir de outra perspectiva, a ampliar nossos horizontes, a melhorar o objeto do nosso trabalho e também a estreitar as relações humanas.

Para lidar com os conflitos de forma assertiva e positiva, o primeiro passo é buscar sair da sua posição e se colocar na do outro. Tente enxergar a questão a partir do ponto de vista da outra parte, afinal, há sempre um ângulo diferente para ser analisado.

Depois de calçar os sapatos do outro, busque explicar o seu ponto de vista. Para entender a sua perspectiva, a outra parte precisa da sua explicação, do seu contexto. É importante termos em mente que somos indivíduos diferentes, com histórias de vida e valores distintos, portanto, é natural que não pensemos igual.

O terceiro passo para a solução de um conflito passa pela busca de um acordo. Para isso acontecer é importante que haja uma conversa com o objetivo de se chegar a um combinado. É fundamental estar preparado para que esse acordo não seja exatamente aquele que você gostaria, porém, o que vale é saber que haverá um novo posicionamento sobre aquela situação conflituosa que, agora, passa a atender melhor as partes envolvidas.

Com essas pequenas dicas, tenho certeza de que você poderá resolver os conflitos de forma mais adequada. Porém, para ajudar ainda mais, vou contar duas situações imperdoáveis quando se tem um conflito no ambiente de trabalho:

1. Não falar sobre a questão com a pessoa diretamente envolvida

Antes de levar o tema ao líder da pessoa ou ao RH, fale diretamente com a pessoa. Clareza, transparência e respeito nunca saem de moda. Se você já tiver feito isso e não obteve sucesso, então, recomendo que procure o RH ou, dependendo da estrutura da empresa, o gestor direto da pessoa.

2. Falar sobre o “problema” com outro colega de trabalho

Mesmo que você tenha muita afinidade com esse outro colega, não recomendo que fale com ele antes de resolver ou procurar a pessoa envolvida no conflito diretamente. Levar o problema para quem não pode atuar sobre ele pode não ser profissional e muito menos produtivo.

Durante um conflito no ambiente de trabalho – ou até mesmo em outras áreas da vida – eu acredito fortemente que o que torna a resolução mais eficaz é reconhecermos que todos possuem falhas. Ao nos abrirmos para esse entendimento fica muito mais fácil criar uma conexão com o outro. Pense nisso!

Sofia Esteves é fundadora e presidente do conselho do Grupo DMRH.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar