Estilo de Vida

Praças e viadutos da Capital terão pontos de iluminação revisados

Fonte - Jornal O Hoje
13/06/17 11:58
168

Na semana passada, o prefeito Iris Rezende (PMDB) anunciou que vai modernizar todos os sistemas tecnológicos do município

A Secretaria Municipal de Intraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) revisará 26.890 pontos de iluminação pública em Goiânia. Entre os locais a serem revistos pela Citéluz, empresa responsável pelas obras, estão iluminação em praças, viadutos e campos de futebol públicos, além de luminárias instaladas em locais que existiam rede de baixa tensão.

Em média, a Prefeitura de Goiânia instalou 176 novas lâmpadas todos os dias entre janeiro e maio deste ano. Segundo o diretor de Serviços Públicos da Seinfra, Rodolfo Leon Salinas, ao realizar o trabalho as equipes avaliaram a qualidade do conjunto, já que na maioria dos casos apenas uma lâmpada é suficiente para solucionar a demanda. “Em outras situações é importante a troca do relê fotoeletrônico e, em outros casos, a troca reator e do braço que sustenta a luminária”, explica Salinas.

Atualmente, as lâmpadas de Goiânia são de vapor de sódio e se usam elas por causa de sua eficiência, uma vez que são menos poluentes se comparadas com as mais antigas, que são de mercúrio. “Nos últimos anos, com o lançamento do Programa Reluz, do Governo Federal, as lâmpadas de mercúrio foram sendo substituídas pelas de vapor de sódio”, afirma. 

Para abranger toda a capital, as equipes de manutenção se dividem em sete regiões (Norte, Sul, Leste, Campinas, Sudoeste, Noroeste e Centro). Segundo Salinas, a segmentação do trabalho facilita a logística e reduz custos. “A divisão em regiões reduz os gastos públicos e torna mais eficiente o trabalho dos eletricistas e supervisores”, pondera. 

Na semana passada, o prefeito Iris Rezende (PMDB) anunciou que vai modernizar todos os sistemas tecnológicos do município. Durante o anúncio, foi apresentado projeto para que Goiânia adote a ferramenta de automação Smart Grid na iluminação pública de Goiânia. 

“Vamos modernizar nossa capital, usar a tecnologia em nosso favor e trazer grandes mudanças para a população, desde a iluminação aos serviços procurados pelo cidadão”, destaca o prefeito. 

Decreto

Em novembro do ano passado, a Câmara de Vereadores de Goiânia aprovou decreto que suspendia contrato entre prefeitura e empresa que faz o serviço de iluminação pública. Autor do decreto, o vereador Elias Vaz (PSB) afirmava que parte do valor recebido pela Citeluz Serviços de Iluminação Urbana era fixo. 

“A prefeitura paga um valor de aproximadamente R$ 800 mil que é referente à mão de obra e o lucro da empresa. O restante do valor é repassado pela prefeitura de acordo com o serviço prestado. Então, pouco importa se a empresa trocar 50 lâmpadas ou 5 mil. O contrato é lesivo”, declarou o político. 

Mais de seis meses após a publicação do decreto legislativo, o serviço de iluminação pública está sendo realizado por empresa terceirizada. O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) negou liminar, mas não apreciou decreto. 

Terceirização

Em 24 de novembro do ano passado, a Seinfra sustou contrato com a Citéluz Serviços de Iluminação Urbana que tinha manutenção dos 150 mil pontos de iluminação pública. De acordo com a Pasta, os valores pagos seriam entre R$ 1 milhão e R$ 1,6 milhão. À época, porém, o Poder Publico alegou que não teria condições para realizar os trabalhos. Segundo vereadores, essa espécie de contrato é uma forma de terceirizar um trabalho que poderia ser desempenhado pelo Poder Público. 

Titular da Seinfra, Fernado Cozzetti confirmou que os serviços estariam sendo relizados normalmente pela Citéluz. 

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar