Empreendedorismo

Tendências para 2017 no Marketing Digital

Fonte - Administradores
06/02/17 11:00
715

Confira 5 dicas para deixar a casa pronta para as vendas

De acordo com a eMarketer, espera-se que 47% da população mundial esteja conectada em 2017. Serão 3,45 bilhões de pessoas online e, desse total, 78% dos usuários estarão conectados por meio de um celular.

Para uma sociedade cada vez mais conectada, estima-se que pelo menos metade dos usuários façam uma compra online. Ou seja, serão 1,64 bilhões de pessoas que farão pelo menos uma compra através de um canal digital.

O Brasil já é considerado o quarto País com maior número de usuários de internet e o sexto com maior crescimento em investimento em Mídia Digital. Calcula-se que 39% do total do investimento global em mídia será direcionado para o Digital em 2017.

Com todo esse movimento natural das pessoas e, consequentemente, dos anunciantes, estamos vendo cada vez mais empresas buscando por inovações e tecnologias de última geração. Termos como Internet das Coisas, Mobilidade, Geolocalização, Marketing Preditivo, Big Data, Native Ads e muitos outros começam a virar #TrendWords. E temos que concordar que esse é o futuro do Digital e ainda temos muito a evoluir e aprender.

Mas, antes de chegar na cereja do bolo e evoluirmos para tecnologias desse nível, o questionamento que trago é: estamos preparados para isso?

Entenda por estar preparado: ter um projeto de métricas bem estruturado, KPI’s bem definidas e um time preparado para manusear, analisar e tomar decisões. Parece simples? No mercado, nos deparamos constantemente com projetos que buscam soluções preditivas quando ainda não possuem uma plataforma de métricas configurada, ou com o desejo de entrar na onda da compra de mídia programática, mas operam soluções de DSP’s sem uma estratégia integrada de dados. Data First! Vamos falar sobre aproveitamento de dados? Sobre controlar e integrar dados Online & Offline? Vamos pensar sobre qual será a melhor estratégia para a sua necessidade e planejar antes de executar?

No Brasil, já existem boas tecnologias para atender projetos de diversos tamanhos, temos cases reais que comprovam que a compra de mídia orientada ao usuário (dados) gera ganhos expressivos em rentabilidade (menor CPA ou ROI maior), mesmo com o custo extra da camada de tecnologia.

Que o foco deve ser no usuário já sabemos. É a hora de se perguntar como a sua empresa está mapeando esses usuários, clusterizando-os e criando histórico qualitativo.

Já se perguntou quantos clientes você está impactando atualmente com uma campanha de prospect? Quantas vezes você impactou o mesmo usuário hoje? Quantas impressões você pagou sem que o usuário visualizasse o banner? Se nunca olhou esses números, então já sabemos por onde começar.

Em 2017, devemos nos certificar se a casa está pronta para os próximos passos, como:

  1. Crie um projeto consistente para coletar e organizar todas as interações dos seus usuários. Ele pode ser planejado com uma visão de curto, médio e longo prazo;
  2. Escolha uma tecnologia que atenda a sua necessidade e que trabalhe de forma integrada (sim, integrada, você não vai conseguir fazer tudo isso só com uma ou duas plataformas);
  3. Tenha um time qualificado e preparado para manipular ou para liderar esse projeto junto a um parceiro;
  4. Mensure tudo e defina hierarquia de KPI’s claras e objetivas;
  5. Automatize a otimização de suas campanhas e crie dashboards. Será muita informação fazer isso de forma manual será impossível.

Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Esqueceu sua senha?
Cadastro Login
Acesse com sua rede social
ou
Um e-mail de confirmação chegará em sua caixa de entrada
Cadastrar Login
Cadastrar