Acieg lança o projeto Todos por Elas

O evento de lançamento acontece na quarta-feira (07/04), na sede da Acieg

Publicado por Acieg em 07 de abril de 2021

Evento aconteceu de forma presencial e on-line na sede da entidade

A Acieg lançou, na sede da entidade, na manhã desta quarta-feira (07/04) o programa Todos Por Elas, que visa combater o feminicídio e a violência contra a mulher. Trata-se de uma parceria entre a associação, a Universidade Alves de Faria (Unialfa) e a agência Quântico. 

O encontro aconteceu de forma presencial e on-line , com número limitado de pessoas. Entre os convidados, estavam estavam a ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH), de forma on-line, a desembargadora Sandra Regina, e personalidades do setor público e privado

 Além deles, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) e da presidente da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e primeira-dama do Estado, Gracinha Caiado, também estiveram presentes, de forma presencial. A secretária da pasta de Políticas para as Mulheres (SMPM), Tatiana Lemos, compareceu para representar o poder público municipal.

Durante a abertura do evento, a vice-presidente da Acieg e coordenadora do programa Todos Por Elas, Marisa de Melo, apresentou o projeto explicando a importância da iniciativa em um momento em que a pandemia da covid-19 aumentou os índices de feminicídio em Goiás em 10%. 

“O tema me causou um grande impacto, principalmente quando colhi dados e relatos de vítimas e percebi como o programa precisava ser bem articulado com o setor produtivo”, destaca Marisa. 

Já o presidente da Acieg, Rubens Fileti, pontuou a importância da proposta. “Não queremos mais remediar a situação, precisamos ir na raiz do problema”.  

Todos Por Elas

Vice-presidente e coordenadora do projeto, Marisa Carneiro

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), uma a cada quatro mulheres sofreram algum tipo de violência por serem mulheres no Brasil. Como pontuado pela vice-presidente da Acieg, Marisa de Melo, existem cinco tipos de violência contra a mulher: a física, a psicológica, a patrimonial, a sexual e a moral. 

Entendendo a importância de fomentar o debate e a desmistificação do feminicídio ou qualquer violência contra a mulher, a Acieg buscou parcerias com o setor produtivo, e em torno de 80 mil empresas goianas abraçaram a causa. 

“A ideia partiu de trazer para o debate e fomentar com os homens, que normalmente são a figura que causa violência, para refletir e rediscutir ideias de como a mulher é vista e tratada, dentro e fora do ambiente de trabalho”, destaca Marisa.

O programa está disponível em uma plataforma, e conta com materiais didáticos interacionais e a cada conteúdo finalizado haverá um questionário. A empresa que tiver 70% do seu quadro de funcionários com o curso concluído receberá um certificado da Acieg  com o selo de parceria e fomentadora do combate à violência da mulher. 

Convidados

A ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos Damares Alves

A ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves, esteve presente de forma remota. Em sua fala, destacou a importância de fazer da iniciativa privada uma parceira no combate ao feminicídio. “Que iniciativa incrível, quero parabenizar a Acieg pelo projeto”, elogiou. 

Damares pontuou o trabalho que o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, tem desenvolvido em parceria com ela e sua equipe. Destacou os programas de acolhimento feitos em casas de proteção estaduais e às Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAM). 

Ela apontou dados preocupantes de aumento de gênero durante a pandemia de covid-19 no País. Ressaltou que estamos em quinto lugar do ranking dos países que mais matam mulheres em todo mundo, apesar de, como ela destacou, termos as melhores leis e propostas de defesas contra a violência à mulher. 

Poder público 

Rubens Fileti, Ronaldo Caiado, Gracinha Caiado e Marisa Carneiro

A desembargadora Sandra Regina salientou em sua fala que o acordo “Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher”, lançado em 2019, é um dos percussores de uma das melhores políticas de enfrentamento contra o feminicídio no País. Destacou ainda a importância de projetos como o da Acieg para fomentar e ampliar o alcance da política pública de enfrentamento. 

Falou da necessidade de articular a sociedade civil com políticas públicas, como a campanha “vizinho vigilante”, que aposta nos moradores próximos para denunciar e proteger o corpo feminino de violência sistemática. 

O governador Ronaldo Caiado e a presidente da OVG, Gracinha Caiado, destacaram as importantes ações do governo estadual, por meio das forças policiais, para defender a integridade da mulher em Goiás. 

Ambos elogiaram e declararam apoio total ao programa e difusão do projeto em empresas goianas. E Ronaldo Caiado (DEM), complementou dizendo que “aqui em Goiás, em briga de marido e mulher nós metemos algema em agressor”, fazendo uma alusão a expressões populares para dar ênfase no compromisso ao combate da violência.

 Homenagem 

Durante o evento houve homenagem à recente perda do consultor jurídico e advogado da entidade, José Costa Neto (65), que faleceu na última terça-feira (06/04) devido às complicações causadas pela covid-19. Todos os presentes fizeram um minuto de silêncio para lamentar a recente perda do colega e profissional.