Desafios da logística no agronegócio

Publicado por Acieg em 08 de abril de 2022

Goiás tem se preparado com um aparato na tecnologia para o agro, de uma forma agressiva

 

O aumento da produção agrícola resulta em um desafio para agronegócio em todo o país. A pergunta é: a infraestrutura do setor vai acompanhar esse processo? Sabe-se, que não será solucionado em curto prazo, mas, segundo especialistas, o Brasil está no caminho certo. Goiás também se prepara para enfrentar os gargalos da logística no agronegócio.

Quando se fala em logística do agronegócio, não podemos deixar de lado o desperdício de produtos na corrente de produção, que é maior no transporte rodoviário. Uma considerável parte da colheita é perdida entre o produtor e o consumidor final, ficando um pouco no transporte e no armazenamento do distribuidor.

No que tange o estado de Goás, Pedro Lima, presidente do Conselho Setorial de Indústria da Acieg, destaca que “o estado tem se preparado com um aparato na tecnologia para o agro, de uma forma agressiva”.

E enfatiza: “para poder suportar este crescimento, buscando também melhorar nossa malha rodoviária para poder escoar a produção de uma forma mais rápida. Levando em conta que, como se trata de grãos, é necessário se ter celeridade neste tipo de transporte”, disse Pedro Alves.

Superando desafios:

Solucionar as problemáticas da logística no agronegócio não é fácil. Alguns deles, como a hiperdependência do modal rodoviário, dependem mais do investimento público para criar uma malha ferroviária e hidroviária mais eficiente do que da iniciativa dos produtores.

É importante lembrar e considerar os seguintes pontos:

  • Organizar a linha de produção adequadamente
  • Automatizar processos na linha produtiva
  • Buscar soluções tecnológicas

Também é importante considerar, quando o foco é melhorar a gestão do agronegócio, a necessidade de garantir a qualidade dos produtos ao consumidor, reduzir o desperdício e manter a engrenagem dos processos produtivos bem alinhada. Dessa forma, se alcança a maior rentabilidade ao produtor rural.