Indústria 4.0 é tema da 15º reunião da Acieg

O diretor de vendas da empresa automobilística Mubea do Brasil, José Carlos D’Andrea foi o palestrante do encontro

Publicado por Acieg em 23 de julho de 2021

A 45º Diretoria da Acieg se reuniu para fazer mais um balanço da atual gestão nesta última quinta-feira (22). Dentre das discussões abordadas, estavam ações como a concretização do novo decreto publicado pela Prefeitura de Goiânia que permitiu o retorno ao horário comercial. 

Ademais, foram destacados projetos e iniciativas que contam com apoio da entidade, além de visitas e suporte para as iniciativas público-privadas (PPP). 

O grande destaque da reunião foi a palestra do convidado José Carlos D’Andrea, diretor de vendas da empresa automobilística paulistana Mubea do Brasil. D’Andrea abordou as transformações que o setor industrial tem passado, principalmente o processo de remodelação da indústria para o modelo 4.0 e os desafios de implementação das práticas no País.  

A Indústria 4.0 no Brasil

A Indústria 4.0 é considerada pelo diretor de vendas e doutorando na temática, José Carlos, como um processo de intensa automatização e robotização dos meios de produção. A inteligência artificial (AI, na sigla inglesa) tem sido adotada em complexos industriais para ampliar a eficiência e a qualidade dos produtos. 

Outro ponto destacado pelo convidado foi a ‘Internet das Coisas’ e a necessidade do aperfeiçoamento da qualidade de conexão, visto que há uma crescente demanda do setor para o uso de tecnologia de ponta. José também abordou o e-commerce e o aumento das vendas online, principalmente, durante a pandemia da covid-19.

Investimentos, adaptações da cadeia produtiva e das relações entre empresas em tempos de verticalização foram discutidos entre o especialista e os diretores da entidade. Processos de adaptação como layout e cruzamentos de informações foram outros pontos verificados por José como um problema estrutural que impede um impulsionamento do processo de automatização no Brasil. 

“Levanto também a questão da mão de obra ser um problema da área e de praticamente de todos os segmentos do setor produtivo”, pontua. O diretor de vendas enxerga hoje a questão como o principal fator de entrave para a transição do modelo e para assumir os desafios impostos para que possamos deslanchar no novo jeito de se produzir.     

Fonte: Matheus Christian

Foto: Getty Images