Rubens Fileti destaca luta de mais de cinco anos da Acieg pelo reconhecimento da agrovia Castelo Branco

Publicado por Acieg em 14 de fevereiro de 2022

Por: Rhaissa Silva

A Acieg participou, no dia (14/02), da cerimônia de lançamento do Projeto Agrovia Castelo Branco, que visa entregar adequações nas calçadas das praças rotatórias no trecho entre a Praça Ciro Lista e GO 0-60. Durante a solenidade, o prefeito Rogério Cruz assinou a ordem de serviço que dá início às obras e evidenciou a satisfação em sinalizar o começo de mais uma obra que irá estimular o desenvolvimento de Goiânia e que também contou com ações da Acieg pelo reconhecimento da agrovia.

Os trabalhos de reurbanização da Avenida Castelo Branco, em Goiânia, também iniciaram. O prazo para conclusão é de 180 dias e a meta é otimizar acessibilidade e trafegabilidade.

A obra está orçada em R$ 4,2 milhões e engloba a requalificação da via no trecho entre a Praça Ciro Lisita, no Setor Coimbra, até a GO-060, no Bairro Ipiranga. A revitalização é uma demanda antiga de comerciantes, que cobraram melhorias principalmente na garantia de vagas de estacionamento no local.

“Nosso objetivo é transformar a Avenida Castelo Branco no maior polo de comércio agropecuário do Brasil, um modelo para o país”, destacou o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, ao lembrar a força do agronegócio para o estado e para a capital. “

A revitalização vai impulsionar negócios e atrair novas empresas para a região. O agro é a vocação de Goiânia, a criação de arranjo produtivo local é compromisso do plano de governo, mais um resgate da nossa campanha”, defendeu o prefeito

Ações da Acieg: luta de cinco anos pelo reconhecimento da Agrovia Castelo Branco

Agrovia Castelo Branco é o nome que foi dado para toda a extensão da avenida Castelo Branco, que é focada no mercado agropecuário e de agronegócio em geral. Segundo explica o presidente da Acieg, Rubens Fileti, dentro da extensão do projeto há diversos segmentos: agronegócio, máquinas de implementos agrícolas, fertilizantes, vacinas, suplementos e subsegmento dentro do setor agropecuário.

Para Rubens Fileti, fazer com que esse projeto seja executado é um sonho de mais de cinco anos da Acieg. “Quando começamos a escrever o projeto, que foi reduzido para que seja efetivamente executado, já que era muito maior na sua magnitude, com orçamento muito maior do que o que foi aprovado, os empresários bancaram seu início”, afirma.

Outro ponto primordial, segundo Rubens Fileti, foi destacar a importância da via. “Destacamos sempre o reconhecimeto dessa via como sendo a via mais importante dentro do Brasil, das revendas e empresas de agronegócio no geral, para Goiânia e estado de Goiás”, conta o presidente da Acieg.

Rubens ainda enfatizou que, o lançamento do Projeto Agrovia Castelo Branco representa uma colheita. “Hoje é um dia especial, onde o prefeito assina essa ordem de obra, para que seja executada. Espera-se que nos próximos seis meses, tenhamos realmente a entrega desse projeto que foi planejado para ser entregue em 180 dias”, destaca.

Expectativas para o setor empresarial

O segmento do agronegócio se desconta no PIB, segundo explicou Rubens Fileti. “Se a gente tem uma expectativa que o PIB seja um diferencial dentro do agronegócio, em que a gente possa ter essa alavancagem e essa retomada de uma forma mais acelerada dentro do estado de Goiás, esse é um projeto que vai ajudar muito”.

Ele enfatiza que o Projeto Agrovia Castelo Branco “é um dos projetos prioritários para que a gente saia dessa média de 1 e 1,5 de crescimento do PIB para 2022 e cresça acima da média. Estamos acreditando muito nesse cenário e fazendo com que o agronegócio dentro de Goiânia e Goiás, seja referência para o Brasil”.

Intervenções na via e atração de novas empresas

Entre os pontos trabalhados no projeto, estão intervenções nas praças e rotatórias, acessibilidade das calçadas, escoamento de água e totens ao longo da avenida. Neles, o motorista vai visualizar o que os comércios vendem na via, além da sincronização dos semáforos.

Desse modo, a iniciativa traz melhorias para o tráfego, acessibilidade e, consequentemente, atrai novas empresas, gera mais empregos e renda. Na reação em cadeia, a Agrovia Castelo Branco fortalece a economia e proporciona a reorganização da via conhecida como polo do agronegócio.